quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

A voz

Com tinta vermelha, escrevo meus sonhos em um papel e
coloco palavras na areia.
Sussurro na tempestade
e o som da poesia morre no deserto.

Assim voa minha criatividade:
suas chamas incandescentes
queimando minhas asas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário