quinta-feira, 1 de outubro de 2015

ombro

Acordei outro dia com dores no ombro. Não incomoda tanto. Não mais que a rotina de estar a frente de um computador em um dia de sol, corrigindo a postura como o médico mandou. A mochila está mais leve, o foco perdido. Mesmo o ato de deitar na cama a noite é uma pequena reclamação do corpo.

Hoje não tive sono e nem vontade de escrever,
mas escrevo para vencer minha insônia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário