quinta-feira, 5 de junho de 2014

des-concerto

Dentre as trincheiras do horror está uma mão com uma aliança. A mão guarda o sinal de um "sim". Casar é estabelecer laços humanos. No chão, mortos, os corpos não se reconhecem. E os vivos não reconhecerão seus mortos.

Essa mão está empilhada em uma babel de cânticos fúnebres, frutos comuns em distopias.

Nenhum comentário:

Postar um comentário