sábado, 3 de maio de 2014

hoje

Eu ainda sou o mesmo eu de ontem. O mesmo eu de sempre. Mas parece que o hoje de hoje não comportou os medos de ontem. Em mim, algo que me estrutura me fez transbordar birra. O pouco de maturidade que conquistei ontem não me deixa mais curtir a brisa da minha inocência. Não quis mostrar que ainda sou o mesmo garoto que se apaixona fácil e que faria, mais uma vez, tudo por quem merece tudo (você).

Hoje, meus erros de ontem bateram à porta para me amadurecer.

Hoje errei como ontem.

Porque hoje fiz tudo diferente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário