quinta-feira, 15 de maio de 2014

estrelinhas de papel

em seu sonho, um céu estrelado
em suas mãos, tirinhas de papel.

No ônibus, um garoto cortava tirinhas de papel. Não tão retas, nem de longe perfeitas; tirinhas de papel cor-de-rosa feitas a mão. Ele faz um exercício paciente que eu olhava disfarçando. Ele estava sentado do meu lado, lendo um livro e recortando tirinhas de papel.

Quando o ônibus entrou na rodoviária, rapidamente guardou os papéis. Enquanto arrumava minhas coisas na bolsa, não notei ele brincar com os dedos por uma tirinha restante. Antes que compreendesse, ele estendeu a mão e dizendo "toma, é seu" me entregou uma pequena estrelinha gordinha.

Estou olhando ainda a estrela enquanto ele se perde na multidão, apressado. Rústica. Bruta. Linda, com um carinho particular. Vou guardar pra sempre como lembrança em meu diário. Mas vou guardar pra sempre no meu coração uma inveja da outra garota que receberá toda a constelação...

Nenhum comentário:

Postar um comentário