sábado, 1 de março de 2014

Ela vai embora

Ela vai embora e não a conheci pessoalmente.

Faz um mês e meio que não passamos mais de dois dias sem nos falar. Perguntar se está tudo bem, contar causos do cotidiano (casamento de irmão, lesões, casamento de tia, roubo de carros, eventos de carros, tirar carta de carro e motos, livros, literatura, história...) e, as vezes, apenas dar oi, tchau e desejar um sonha comigo ;)

Algumas pessoas são facilmente cativantes. Conversam com destreza, riem de suas bobagens enquanto fala bobagens para rirmos juntos, não ligam se você é um desnaturado-work-a-holic-timeless-hangover-bitch e acaba deixando de responder a mensagem no meio da conversa por motivos aleatórios e nem sempre justificáveis (tipo dormir no meio da conversa ou sair 23h40 [também no meio da conversa] e esquecer de avisar).

Esse post devia ter mais coisas, mas o tempo dela aqui está acabando e minhas palavras acabam aqui, interrompendo uma possibilidade desse ser um post bom.

Nenhum comentário:

Postar um comentário