domingo, 13 de fevereiro de 2011

não-calor

O fosco das botinas continuam a pisar nas poças d'aguas que restaram. E minha capa de chuva que ficou em casa? E meus medos que não vieram comigo?
E você, que nunca esteve de verdade ao meu lado para me proteger?; da chuva, dos raios, dos dias em que quero fugir de você, dos dias que esqueço de pensar em você?

E o medo de errar me fez errar outra vez escrevendo esse texto...

Nenhum comentário:

Postar um comentário